top of page
  • Correa e Lopes Consultoria

TRF-1 afasta IPI de estabelecimentos atacadistas


7ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) julgou recentemente duas apelações em que se discute a incidência do IPI na hipótese de revenda (sem industrialização) de produtos de higiene, perfumaria e cosméticos adquiridos entre empresas de um mesmo grupo, afastando, portanto, as disposições do Decreto nº 8.393/2015.


O referido Decreto foi editado pelo Poder Executivo para equiparar a industriais os estabelecimentos atacadistas que adquirem determinados produtos de estabelecimentos industriais interdependentes, tornando-os assim contribuintes do IPI.


Contudo, como não há fundamento legal para essa equiparação, mas apenas previsão em regulamento, o Tribunal entendeu que a mera revenda de tais produtos entre empresas de um mesmo grupo não autoriza que o Fisco altere os critérios de incidência do imposto, criando obrigação não prevista em lei e onerando a produção com o encargo adicional de IPI sobre o valor agregado na fase de circulação comercial do produto.

A União ainda pode recorrer dessas decisões.


Fonte : Noticias Fiscais.

Commentaires

Noté 0 étoile sur 5.
Pas encore de note

Ajouter une note
bottom of page